Aprenda Como Trabalhar com Funil de Vendas e Fazer seus Clientes Comprarem!

Entenda a jornada de compras!

Quer melhorar o marketing de sua empresa? Então precisa saber como trabalhar com funil de vendas na prática. Além de aumentar a taxa de conversão e diminuir o custo por lead, essa métrica pode se alinhar muito bem com o marketing de conteúdo para te tornar uma voz de relevância no mercado.

Conheça mais sobre os assuntos e confira os principais passos a serem implementados para construir o seu funil!

Como trabalhar com Funil de Vendas em suas estratégias?

Antes de conhecer os primeiros passos, e aprender como trabalhar com funil de vendas, é preciso entender melhor esse conceito.

O funil pode ser entendido como o processo por qual um potencial cliente passa até finalizar uma compra. De maneira geral, o funil é dividido em três etapas:

  • topo — esta é a etapa em que o prospect está descobrindo que tem um problema. Isso também é chamado de dor da persona, muito trabalhado em conteúdos de ToFu (Top of the Funnel) em que se oferece soluções como forma de atrair para a troca de algum dado pessoal, como o e-mail;
  • meio — se o cliente em potencial chegou até aqui já pode ser considerado um lead. Nesta etapa os usuários ainda estão em busca de respostas e começam a considerar uma solução para seu problema;
  • fundo — nesta fase os leads se transformam em oportunidades, o que quer dizer que têm confiança o suficiente em sua marca para te considerar como uma opção para a solução de seu problema. Já estão prontos para serem abordados por um contato mais direto do time comercial!

Benefícios de implementar o funil

Tudo bem, você entendeu como funciona as etapas, mas como isso vai te trazer algum resultado diferente? Para conhecer mais sobre o assunto, listamos os principais benefícios de se entender como trabalhar com funil de vendas.

Processos mais claros

Um dos principais intuitos de trabalhar com uma estratégia de funil é ter mais clareza sobre cada estágio de compra. Com ferramentas de monitoramento você vai saber quantos clientes está atraindo e quantos consegue converter, o que ajuda a encontrar problemas nos processos, gargalos e refinar cada vez mais o seu trabalho.

Análise da performance da equipe

Como as etapas dependem de esforços variados de diferentes times — inbound, conteúdo, SEO, marketing, redes sociais e vendas — você poderá identificar melhor o desempenho de cada um conforme os resultados que obtém e as métricas que acompanha.

Melhor entendimento do cliente

Aprender como trabalhar com funil de vendas é entender melhor como a mente do consumidor, e mais especificamente, da sua persona, funciona. Desta forma, com ações mais alinhadas à decisão de compra você tem muito mais garantias de sucesso.

Estratégia mensurável

Quem está construindo a presença na web deve se preocupar muito com as métricas de performance. Mais do que nunca, é possível conferir os resultados de cada ação e corrigir o curso de sua estratégia, caso não estejam performando como o desejado.

Primeiros passos para criar seu funil de vendas

Agora que você conhece os principais benefícios, está na hora de ver como trabalhar com funil de vendas na prática e quais os primeiros passos que deve tomar!

1. Conheça a jornada de compra de seus clientes

Assim como cada negócio é diferente, cada empresa tem também uma jornada de compras diferente! Por isso, a etapa de pesquisa e definição de persona — seu cliente fictício ideal — é tão importante, porque é assim que vai saber o caminho que seus clientes em potencial mais tomam ao comprar do seu segmento na internet.

Você tem muitos caminhos para descobrir essas informações! Primeiro recorra às métricas atuais de seu negócio. Pergunte-se “quem é meu cliente”, qual a faixa etária, onde mora, quais redes sociais prefere utilizar, o que ele acessa em meu site?

Tudo isso vai te ajudar a criar um perfil de quem costuma comprar de você com mais frequência. Outra alternativa é recorrer às redes sociais, ver quem mais comenta nos perfis da empresa e o que estão dizendo. Também é interessante conferir os clientes de seus concorrentes!

Outra sugestão é fazer uma pesquisa direta com quem é seu cliente. Você sabe por que decidiram comprar de você? Por qual motivo confiam em sua marca? Todas são perguntas válidas para criar uma persona rica em dados para você direcionar ainda mais o seu trabalho de funil.

2. Identifique quando passam para a próxima etapa

Agora que você conhece seu cliente e as ações que ele toma antes de passar para um próximo estágio de funil, precisa definir qual ação vai marcar essa passagem.

Por exemplo, se você disponibiliza um e-book em seu blog, pode definir que ao oferecer o e-mail e baixar o material, o usuário saiu de topo de funil e foi para o meio, classificando-se como lead.

 3. Faça um contrato entre times de marketing e vendas

Ao definir cada atitude que torna um usuário em lead (topo para meio) e um lead em oportunidade (meio para fundo de funil), está na hora de alinhar seu marketing e o time de vendas.

Isso porque ao se tornarem oportunidades, os usuários conquistados serão impactados por contatos do comercial. Desta forma, trace metas de quantas oportunidades o marketing deve gerar e que o time comercial deve contatar.

Além disso, se preocupe também em capacitar os membros do seu time de vendas para lidar com as oportunidades, e assim não perder negociações por falta de traquejo na hora do contato!

É com um time integrado que você conseguirá converter muito mais! Gostou das dicas da GoDaddy Brasil? Então continue acompanhando o nosso blog!

Daniele Souza é jornalista por formação e curiosa por natureza. Atua como Analista de Conteúdo na Agência Mestre, onde trabalha com o que mais gosta de fazer— a escrita — para ajudar pessoas e negócios. Tem sede de aprender sobre tudo, principalmente marketing digital, design, línguas e história. Aprecia as pequenas coisas, como uma boa conversa com amigos e tempo com a família. Sempre foi fissurada por leitura e ama o gênero de não-ficção. Você pode se conectar com Daniele no LinkedIn.