Como Começar Seu Próprio Negócio? Receita #1

A receita para um negócio de sucesso

Começar seu próprio negócio on-line começa com a fome de empreender e criar algo novo. Harry Redknapp, um ex-jogador de futebol inglês, tinha um desejo bastante simples: ele gostava de Jam Roly Poly, um tipo de doce que parece com o bolo de rolo brasileiro, com nostalgia e gostinho de infância.

Harry decidiu que ia começar seu próprio negócio para espalhar a alegria que sentia toda vez que comia um Jam Roly Poly. E você pode fazer o mesmo! Se ele pode empreender on-line, qualquer um pode!

Talvez a sua fome seja parar de trabalhar para alguém. Ou fazer do seu hobby seu trabalho. Pode ser que essa fome seja a de assumir o controle de sua própria carreira. As opções são inúmeras.

Seja qual for o desejo que trouxe você aqui, está pensando em satisfazer seu apetite iniciando seu próprio negócio. Por isso, desenvolvi uma receita em oito etapas para te ajudar a atingir esse objetivo.

O que há de tão legal em estar on-line?

Algumas pessoas dizem que um negócio on-line, como uma loja virtual, é aquele que vende apenas pela internet. É claro que isso é verdade, mas, na GoDaddy, achamos que uma presença digital precisa ser parte integrante de qualquer empresa.

A internet é onde você estabelece sua marca. Claro, é impossível cortar o cabelo de alguém pela web, por exemplo, mas sua empresa ainda assim precisa estar presente on-line. Caso contrário, inúmeros clientes em potencial sequer saberão de sua existência.

Para as empresas que podem vender on-line, investir nessa presença é crucial. Lembre-se que, em casos como esse, sua vitrine não está mais limitada a uma única localização geográfica — seus produtos podem ser vistos por qualquer pessoa no mundo. Dia e noite.

Você está com fome de começar um negócio on-line?

Como começar meu próprio Negócio?

Configurando o seu negócio on-line corretamente você pode até mesmo ganhar dinheiro enquanto dorme. O Office of National Statistics dos Estados Unidos publica números de vendas periodicamente e, como você pode ver aqui embaixo, a internet agora conta com 20% de todas as vendas. Isso subiu de apenas 10% em apenas cinco anos e não mostra sinais de desaceleração.

Mas, então, qual é a receita para o sucesso nos negócios on-line? Bem, vamos começar reunindo os ingredientes necessários para chegar lá.

Os ingredientes de um negócio on-line

Você já sabe o que você quer fazer, certo? Seja um fotógrafo de paisagens ou um cabeleireiro, há certos ingredientes-chave que precisam estar na sua mistura antes de começar a cozinhar.

O que desenvolvemos para você aqui é apenas um guia — não regras escritas em uma pedra — há muitos outros guias, aqui mesmo na GoDaddy, que oferecerão informações valiosas sobre como começar seu próprio negócio.

Mas, lembre-se: o empreendimento é seu. Portanto, siga apenas conselhos que atendam às suas necessidades.

Ingrediente 1: nomeie sua empresa

Se você for seu próprio patrão e trabalhar sozinho, você será autônomo. É perfeitamente sensato, portanto, negociar com o seu próprio nome — mas será que isso diz aos clientes em potencial exatamente o que você faz?

Você precisa de um nome que compartilhe sua visão e inspire interesse em seu negócio.

Pode parecer estranho dar nome a uma empresa quando é só você trabalhando sozinho em seu quarto. Mas, o que vai acontecer quando você desenvolver ainda mais seu negócio, começa a contratar funcionários e mudar para novas instalações?

Invente um nome que funcione em escala. Tenha essa confiança extra em si mesmo! Se você parece uma grande empresa, talvez, um dia, realmente seja!

Uma coisa que não se pode esquecer — e que poucas pessoas fazem questão de lembrar é: você precisa escolher um nome que também funcione on-line.

Digamos que você é um cabeleireiro. As pessoas que passam pela sua loja podem ver pela janela o que você faz. Nesse caso, chamar-se “Loja do João” ou “Espaço da Bibi” seria ótimo. Mas, o “espacodabibi.com” diria a alguém procurando um cabeleireiro local que você faz esse tipo de serviço? Provavelmente não.

Portanto, lembre-se de que, até ser famoso, você precisará do nome da empresa para ajudar as pessoas a encontrarem e entenderem você, tanto de forma física quanto digital

Ingrediente 2: prepare um plano de negócios

O plano de negócios é um ponto de partida básico. Ele deve definir seus objetivos, seu público-alvo e sua proposta de venda.
Esta é a chance que terá de pegar o que pode ser um simples desejo e transformar em uma estratégia que será a receita para o sucesso.
Um plano de negócios ajuda você a descobrir quais podem ser seus custos operacionais — o que, por sua vez, ajudará a pensar de maneira mais profunda sobre valores.

Ingrediente 3: defina seu mercado

É importante conhecer o seu público-alvo. Afinal, são as pessoas que podem querer o que você está oferecendo. Como você vai poder entender mais sobre elas? Fazendo uma pesquisa de mercado!

Para começar, provavelmente seu negócio não vai trabalhar com um mercado de massa. Um público de massa costuma ser indiscriminado e não se importa com o tipo de coisa que usa, nem onde compra.

É muito mais provável que você esteja lidando com um nicho de mercado (indivíduos ou pequenos grupos que querem coisas específicas de uma maneira específica). Os mercados de nicho tendem a ser mais discriminadores em suas escolhas — eles são mais difíceis de agradar, mas, depois de escolherem você, podem ser fiéis compradores.

Então, questione a si mesmo sobre o seu nicho. Para ajudar, preencha os espaços em branco sobre seus clientes nesta lista:

Como começar meu próprio Negócio? Receita #1

  • idade e sexo: se seus clientes são mulheres na casa dos 20 e 30 anos, eles provavelmente responderão a produtos diferentes do que para homens na faixa dos 40 e 50 anos;
  • interesses: skatistas ou alpinistas, por exemplo, podem ter motivações diferentes de escaladores ou pescadores.
  • localização: os seus clientes estão em sua área e provavelmente vão visitá-lo ou estão ao redor do mundo?
  • personalidade: pode ser complicado entender esse tópico, mas você só precisa descobrir se seus clientes preferem uma comunicação mais formal ou um humor criativo, por exemplo.
  • poder de compra: os seus clientes vão pagar R$250,00 pelo seu produto ou R$2,50? Você precisa avaliar adequadamente.

Obviamente, as pessoas são diferentes umas das outras, e nem todos que estão em um determinado grupo têm os mesmos interesses ou os mesmos gostos. Mas, essas perguntas ainda são um método útil para você estabelecer o tipo de cliente que atenderá e, portanto, certificar-se de que seus produtos e serviços sejam o que essas pessoas desejam.

Ingrediente 4: conheça seu ingrediente secreto

Um plano de negócios também é a sua chance de encontrar sua proposta exclusiva de venda. O que vai fazer as pessoas quererem seu produto ou serviço ao invés daquele oferecido pelo concorrente?

A menos que você tenha inventado algo revolucionário, há uma boa chance de haver outras pessoas fazendo o que você faz. O que você oferece para o cliente que torna seu trabalho único?

Compreender a concorrência é uma ótima maneira de identificar uma lacuna no mercado — e preenchê-la, é claro.

E, não se esqueça, “exclusivo” não significa necessariamente melhor, significa apenas diferente. Muitas empresas prosperam fornecendo exatamente o mesmo serviço que as outras — elas apenas se vendem de forma diferente.

Ou seja, a chave para o seu sucesso é ser único — ou usar sua marca para parecer diferente.

O seu diferencial pode ser você mesmo, suas habilidades, sua história, suas conexões, sua personalidade. Pode ser sua localização ou um processo que oferece diferente do de qualquer outra pessoa.

Seja o que for, você precisa ser capaz de se concentrar nisso e garantir que dê o máximo de energia possível em torno do seu diferencial.

Ser diferente é o que fará com que você seja notado. Ser ótimo no que você faz é o que vai gerar boca-a-boca, por exemplo.

Ingrediente #5: registre sua empresa da maneira correta

É importante decidir a escala e a modalidade do seu negócio. Se vai ser você trabalhando sozinho, essa é a estrutura mais simples em termos de registro e legislação — mas isso significa que você é financeiramente responsável pelas dívidas de sua empresa.
O governo oferece muitas orientações sobre isso, mas o ideal é ter ao seu lado um contador de confiança para te ajudar a entender qual a melhor saída para seu perfil.

Ingrediente #6: crie uma conta empresarial

Se você usa sua conta bancária pessoal para o seu negócio, está andando na corda bamba. Você pode acabar perdendo dinheiro. Então, abra uma conta bancária comercial.

Ingrediente #7: faça suas contas

Bem, claramente, fazer suas próprias demonstrações contábeis economizará o custo de contratar um profissional e há muita ajuda on-line para auxiliar você a manter suas finanças em ordem.

Você também pode usar ferramentas para ajudá-lo a enviar sua própria declaração de imposto de renda, mas, se não tiver certeza sobre como fazer isso sozinho, poderá contar com essas informações organizadas a um contador.

A declaração pode parecer intimidante e complexa, especialmente se você não se sentir à vontade preenchendo formulários ou fazendo cálculos. O imposto pode ser para todos, mas fazer as demonstrações certamente não é.

Além disso, todo o tempo que você gasta com isso é um tempo em que você não está fazendo negócios e ganhando sua grana.
Se você não tiver certeza, peça a um contador qualificado para ajudá-lo com isso. Você pode se surpreender com as maneiras como que ele pode ajudar a reduzir sua responsabilidade. Eles podem até pagar por si mesmos no dinheiro que eles te poupam!

Ingrediente #8: peça conselhos

Contadores são apenas um dos tipos profissionais que você poderia contatar para aproveitar ao máximo o seu negócio.

Além disso, confira dicas de organizações de apoio, como o SEBRAE. Geralmente, essas organizações contam com dicas de pessoas que administram com sucesso seus próprios negócios.

Palestras, workshops e imersões também são ótimas escolhas! Elas também serão capazes de oferecer a você certa sabedoria e aconselhá-lo sobre uma série de assuntos diferentes. Podem até mesmo ser capazes de direcioná-lo para o financiamento de startups!

A receita para o sucesso

Você já tem todos os seus ingredientes no lugar. É hora de começar a misturá-los, certo?

Não é bem assim.

Na criação de um negócio, como cozinhar um bife wellington, a preparação é a chave!

Para que sua empresa realmente comece a rodar, você precisa criar uma estratégia on-line brilhante. E nós vamos lidar com isso nas próximas postagens desta série!

Continue acompanhando o blog da GoDaddy Brasil e fique sempre por dentro.

Thomas Costello
Thomas joined the GoDaddy EMEA team in 2017, following the acquisition of HEG as Head of PR and Communications, UK. He leads PR efforts for EMEA brands, introducing a new customer benefit led approach. Previously to joining GoDaddy, Thomas worked as a journalist at The Independent. Thomas holds a BA (Hons) from The University of Exeter.