Como Eu Crio um Website? Receita #4

Cozinhando o site perfeito!

Então, você está com fome de começar seu próprio negócio e Harry Redknapp, da GoDaddy, está mostrando a receita para o sucesso. Neste ponto, você deve estar se perguntando: “como eu crio um website?”.

De volta à receita nº 1, reunimos os ingredientes necessários para preparar um empreendimento de sucesso. Na receita nº 2, aconselhamos você a criar uma marca saborosa para o seu negócio e para si mesmo. Na receita nº 3, descobrimos que escolher o nome de domínio para o seu site é mais fácil do que parece.

Agora, vamos desvendar os segredos de um site realmente interessante.

O que colocar no seu site?

Para saber o que colocar no seu site, você precisa decidir o que quer que ele faça.

Não, não é uma pergunta idiota, porque os sites têm vários propósitos e você precisa saber qual será o objetivo do seu.

Será que vai ser:

  • uma loja — onde você exibe e vende seus produtos diretamente para as pessoas;
  • um portfólio — onde você exibe seu trabalho para atrair clientes. Um portfólio também pode ser vinculado a uma loja!;
  • um anúncio — para que você possa gerar interesse em seu serviço e incentivar as pessoas a solicitar um orçamento, ou algo semelhante;
  • informativo — para que você ofereça informações às pessoas e incentive os clientes a solicitar um orçamento ou convidá-lo para uma conferência ou palestra.

Realisticamente, sua empresa pode crescer para abranger várias dessas funções, mas — para começar — você precisa ter um foco muito específico.

Depois, precisa decidir sobre o seu call to action (a famosa chamada para ação).

Desenvolvendo um bom call to action

Um call to action (ou CTA) é simplesmente uma maneira de incentivar os usuários a realizar tarefas. Exemplos de CTAs típicos incluem:

  • clique aqui para obter um desconto no seu primeiro pedido;
  • inscreva-se no meu blog;
  • inscreva-se para conteúdo gratuito exclusivo para membros;
  • clique aqui para obter uma cotação;
  • encontre-nos em (nosso endereço);
  • ligue para mais informações.

Escolha o CTA que funcionar melhor para o seu negócio. É sensato ter um CTA principal por página da web ou por serviço que você oferece. Oferecer aos clientes muitas opções para entrar em contato com você pode fazê-lo hesitar e isso pode impactar em suas vendas.

Além disso, receber mensagens provenientes de muitas direções (telefone, e-mail, comentário de mídia social, etc.) pode criar um trabalho extra para você e traz consigo o risco de perder leads.

Portanto, depois de decidir o que você quer que seu site se torne, precisa decidir como quer que ele apareça.

A cereja no topo do bolo — como será o seu site?

Você pode ter uma ideia de como deseja a aparência de seu site, mas é importante lembrar que você, provavelmente, não é seu próprio público-alvo. O que você acha agradável não é necessariamente o que seus clientes responderiam positivamente. Então, faça uma pequena pesquisa.

Confira como são os sites de outros varejistas relevantes. Eles funcionam? São eficazes? Por que você acha que eles são do jeito que são?

Confira detalhes como:

  • o tamanho do site;
  • a sensação geral do site: é acolhedor e amigável ou limpo e profissional?;
  • o uso de fontes e cores;
  • o uso de vídeos e imagens para dividir o texto;
  • a proporção de imagens para texto;
  • navegação: quão fácil é encontrar o caminho de volta?
  • parece contemporâneo e relevante, ou desatualizado e passado?

Também é importante considerar sua marca. A aparência (e o conteúdo) do seu site devem refletir a imagem da empresa.

Bolo de camadas — construindo o site perfeito

É hora de decidir como você fará seu site acontecer. Como na maioria das decisões que você precisa tomar para seus negócios, suas escolhas são:

  • contrate um profissional;
  • faça você mesmo.

Vamos ver alguns dos prós e contras de cada uma das opções.

Contrate um profissional

A menos que sua empresa de pequeno porte esteja na área de web design, você provavelmente nunca criou um site antes.
E, se não conhece o seu HTML a partir do seu CSS, faz bastante sentido que alguém que seja um web designer faça isso por você.

Os benefícios são os mesmos de que contratar um profissional — você conta com a experiência deles e pode obter um produto final melhor ou, pelo menos, mais rápido do que se você mesmo o fizer.

Um profissional poderá discutir sua visão com você, dividi-la em partes e descobrir como fazer com que todas as suas ideias funcionem juntas.

Vejamos alguns dos problemas:

  • credenciais: verifique se você está trabalhando com um profissional com experiência;
  • comunicação: você precisa ter certeza de que os designers entendem exatamente o que deseja e que eles terão prazer em ajustar o site até que ele esteja correto, sem cobrar muito mais;
  • custo: o custo da contratação de um profissional será maior do que qualquer uma das opções em que você faz o trabalho por si mesmo, mas o ROI de longo prazo pode ser do seu melhor interesse;
  • habilidades: como você contrata um profissional, nenhuma habilidade é necessária de sua parte, mas verifique se ele fala o seu idioma e não tenta te cegar com a ciência. Não há perguntas estúpidas, portanto, não tenha medo de perguntar;
  • prazos: dependendo do escopo do seu site, você pode esperar alguns dias ou até alguns meses;
  • direitos: verifique com antecedência. Você é o proprietário do site ou o designer o hospedará e, essencialmente, o alugará para você. Não há nada inerentemente errado nisso, se é o que você deseja; mas você precisa saber;
  • suporte: da mesma forma, verifique com antecedência se você está pagando apenas pelo design ou se deseja obter suporte contínuo adicional, como manutenção ou atualizações.

A GoDaddy pode te ajudar com uma lista de profissionais no GoDaddy Pro Sites.

Obviamente, quando você é uma startup, o fator decisivo pode ser o preço. Como na maioria das coisas — fazer você mesmo pode ser muito mais barato.

Faça você mesmo

Existem dois métodos para criar seu próprio site. Uma é usar um sistema de gerenciamento de conteúdo (o famoso CMS), como o WordPress. O outro é usar um construtor de sites.

Nenhum dos métodos exige que você seja um programador ou programador de computadores especializado, mas a opção

WordPress requer um pouco mais de conhecimento prévio.

Vamos vê-los com mais detalhes:

Criador de sites

Nosso criador de sites te guia por todas as etapas do processo de criação, configuração e otimização do seu site.

Existem opções para estilizar seu site exatamente como você deseja, desde vender on-line até mesmo promover-se com blogs.

Você ainda saberá como integrar seu calendário de compromissos. Legal, né?

Você aprenderá o valor de gerar uma página do Facebook para ir ao seu site (o que o Criador de Sites faz automaticamente), seguido de um ajuste no seu SEO (você saberá mais sobre isso nas receitas #5 e #6 desta série).

Não se preocupe, se você ainda não sabe o que é isso. O criador de sites o guiará por tudo quando você decidir que precisa.

É fácil como roubar doce de criança — basta perguntar a Harry Redknapp!

Então, experimente, você não tem nada a perder e muito a ganhar.

WordPress

O WordPress é muito mais do que apenas uma plataforma para blogs. É um mecanismo robusto e versátil para criar sites de todos os tipos e tamanhos.

Você não precisa ser um desenvolvedor web profissional para usá-lo. Mas, para tirar o melhor proveito do WordPress, é uma boa ter uma ideia de codificação, porque há simplesmente tantas opções disponíveis, que você pode se perder se não entender os termos que ele usa.

Há muita ajuda por aí, não somente nos FAQs que a plataforma disponibiliza, mas também no YouTube e até mesmo aqui, no blog da GoDaddy Brasil.

Mais de 60 milhões de pessoas escolheram o WordPress para sua criação de sites e ele é o ponto de partida para muitos desenvolvedores profissionais também.

Portanto, você não estará por conta própria — a GoDaddy oferece uma opção simples de hospedagem para WordPress gerenciado, que começa com um assistente de início rápido que o orienta durante todo o processo.

Existem milhares de opções personalizáveis, widgets e plugins para tornar seu site totalmente personalizado e exatamente o que você deseja — desde que você tenha tempo e paciência para desenvolver as habilidades necessárias.

 Como Eu Crio um Website? Receita #4

A verdade é que o WordPress não é uma escolha ideal se, como Harry Redknapp, você é um novato em sites; mas, estiver confiante, vá em frente!

Caso contrário, a GoDaddy vai te ajudar com o criador de sites.

Ideias de design — os ingredientes mais tentadores

Mesmo se você contratar um profissional para resolver os detalhes do seu site, convém tomar algumas decisões criativas para fornecer ao seu web designer um briefing adequado.

Caso contrário, eles projetarão o site que eles querem, e não o que você quer.

Alguns dos princípios básicos de design que você precisará decidir:

  • logotipo: o logotipo que você já decidiu será um fator importante no design do seu site. O estilo e a paleta de cores do site precisam complementar o logo;
  • cores: refletir totalmente as cores de seu logotipo pode fazer com que seu site pareça um pouco simples, então pense em maneiras de envolver uma paleta mais ampla, possivelmente envolvendo cores contrastantes.

Também é importante tornar a paleta de cores adequada ao seu setor de mercado. Portanto, se você estiver em um negócio artístico, por exemplo, suas cores e formas podem refletir isso de uma maneira vibrante e emocionante; se você estiver em um setor sério e profissional, convém manter essas cores e formas mais restritas.

Pense na mensagem que você deseja que suas cores comuniquem aos usuários nos poucos segundos em que precisar chamar a atenção deles.

  • fonte: assim como sua paleta de cores e estilo, sua fonte faz parte da sua marca visual. Houve uma época famosa em que as pessoas pensavam que a fonte Comic Sans fazia com que parecessem calorosas e amigáveis, mas isso rapidamente se tornou um clichê. Basta perguntar a um designer gráfico o que eles acham da Comic Sans agora.

Em vez disso, pense se sua fonte precisa ser nítida e contemporânea ou elegante e clássica. De qualquer forma, ela precisa ser claro e fácil de ler.

  • layout: pense na quantidade de espaço em sua página da web. Atualmente, a maioria dos sites possui tela cheia. Você não precisa mais colocar o texto em uma coluna estreita no centro da tela. Os designs contemporâneos também tendem a ser bastante mínimos, com muito espaço em branco limpo ao redor do texto.

As imagens não precisam mais ser pequenas miniaturas, você pode ter imagens de alta resolução em tela cheia. Pense em como pode usar todo esse espaço disponível em seu site.

Os clientes em potencial precisam entender a natureza do seu negócio quase instantaneamente — e fazem isso pela clareza do layout e da fonte, bem como pelas imagens.

Mostre, não fale — o poder das imagens

Conforme discutido na receita #2 desta série, as pessoas levam menos de 15 segundos para decidir se ficam no seu site. Quanto do texto é provável que eles leiam nesse período? Não muito. Mas eles serão capazes de captar as imagens.

O texto é realmente importante para estabelecer a natureza da sua empresa e oferecer aos clientes as garantias de que eles precisam para acreditar em você. Mas eles não vão ficar lendo o texto se não gostarem da aparência do seu site.

Portanto, as imagens são cruciais para garantir o tempo de espera (que é a medida de quanto tempo as pessoas ficam no seu site). Quanto mais tempo eles ficam, maior a probabilidade de gastar dinheiro com você — e maior a probabilidade de voltarem outro dia.

  • escolha imagens: fotos, ilustrações ou vídeos que transmitam rapidamente as informações importantes para você;
    uma imagem vale mais que mil palavras: é muito melhor exibir um produto ou oferecer um vídeo de um processo do que tentar descrevê-lo. Mostre, não fale;
  • torne-o genuíno: se você pode tirar fotos de seu próprio estúdio ou oficina, de seus produtos reais ou de seus clientes satisfeitos, então deve (com a permissão deles, é claro). E, sejamos honestos, se você possui um smartphone, pode tirar fotos e fazer vídeos.

Os benefícios de criar suas próprias imagens são:

  • é mais barato;
  • é mais pessoal e relevante para seus negócios;
  • é mais autêntico.

Dependendo do seu negócio, seus clientes podem valorizar seu espírito de “faça você mesmo”. Talvez a qualidade caseira e amadora de um vídeo por telefone possa até mesmo ajudar os seus negócios.

Também é fácil manter seu site atualizado, com fotos das suas conquistas mais recentes.

  • torne-se profissional: se é importante para sua empresa projetar uma imagem profissional — mais profissional do que suas habilidades em fotografia para smartphones—- você pode contratar um fotógrafo profissional local;

Ou… você pode usar imagens de bancos gratuitos.

As bibliotecas de bancos de imagem estão cheias de fotos de alta qualidade, tiradas por profissionais, disponíveis para você usar gratuitamente ou por uma quantia razoável, por certamente muito menos do que custaria para um fotógrafo profissional levá-las para você.

Confira nosso guia para utilizar bancos de imagem.

Ok, falamos tudo sobre a aparência do seu site. Agora, a única questão restante é: onde você vai colocar tudo isso?

Hospedagem — não entre em congestionamentos

Uma das partes mais intimidadoras da criação de um site é a classificação da hospedagem. É por isso que deixamos para falar sobre isso agora, porque não queríamos assustar você.

Na verdade, não é tão complicado.

Essencialmente, hospedagem é alugar o espaço da internet no qual o site vai morar.

Todos os dados, modelos, widgets, texto e imagens que compõem seu site precisam ser armazenados em algum lugar — um lugar onde outras pessoas possam vê-lo, caso contrário, seu site não é um método para anunciar sua empresa.

O local em que estão armazenados — ou melhor, hospedado — é um servidor da web.
As pessoas falam sobre “a nuvem” — mas isso é apenas um apelido para os servidores. Eles são grandes computadores que nunca são desligados.

Você pode criar seu próprio servidor web, se assim o desejar, mas não é necessário quando as empresas de hospedagem, como a GoDaddy, podem fazer isso por você.

Você pode descobrir mais detalhes sobre os diferentes tipos de hospedagem que oferecemos no blog.

É essencial ter seu site hospedado por uma empresa confiável — uma que ofereça a maior garantia possível de que seu site estará on-line e disponível o tempo todo, para todos que desejarem visitá-lo.

Aqui estão algumas coisas a considerar:

  • confiabilidade: “tempo de atividade” é, como você pode imaginar, o oposto de “tempo de inatividade”. É o momento em que seu site está on-line e funcionando de maneira eficaz. Seu host deve ter inventário de backup suficiente para garantir o máximo possível de um serviço ininterrupto;
  • suporte: nenhuma máquina pode garantir que esteja totalmente operacional o tempo todo, para sempre. Mas o que o seu host fará sobre isso se o seu site ‘travar’? Eles oferecem suporte 24 horas? Quão fácil é entrar em contato com esse suporte? Isso é importante porque, se seu site estiver offline, isso poderá prejudicar seus negócios;
  • armazenamento: dependendo do seu negócio, você pode precisar de muito armazenamento. Vídeos e fotos, por exemplo, ocupam espaço a mais. Isso não é muito importante para a maioria das empresas, que possuem apenas algumas fotos ou vídeos, mas um fotógrafo ou uma produtora de vídeos pode hospedar milhares. Portanto, você precisa garantir que o seu pacote de hospedagem ofereça o suficiente para suas necessidades. Alguns hosts oferecem armazenamento “ilimitado”, mas não deixe de ler as letras pequenas, apenas para garantir que sabe exatamente o que isso significa e quais os termos e condições associadas;
  • segurança: os hackers estão à frente do jogo e, para eles, o jogo tem tudo a ver com perturbar os negócios, derrubando sites. Malwares e vírus podem fazer todo tipo de coisa terrível para seus negócios, inclusive ameaçar a segurança de seus clientes. Sendo assim, você precisa garantir que seu host ofereça o software de segurança mais atualizado e robusto.

No começo desta receita, você não sabia muita coisa sobre criação de sites, não é mesmo?

 Como Eu Crio um Website? Receita #4

Agora você tem um site glorioso, um nome para se orgulhar e um espaço para trabalhar. Basta preencher sua nova casa digital com algum conteúdo interessante e você estará cozinhando a todo vapor!

Continue acompanhando essa série de receitas no blog da GoDaddy Brasil!

Thomas joined the GoDaddy EMEA team in 2017, following the acquisition of HEG as Head of PR and Communications, UK. He leads PR efforts for EMEA brands, introducing a new customer benefit led approach. Previously to joining GoDaddy, Thomas worked as a journalist at The Independent. Thomas holds a BA (Hons) from The University of Exeter.