Como Identificar um Vírus Cavalo de Tróia e Eliminá-lo?

Evitando malwares

Quando o assunto são ameaças de segurança on-line, o vírus Cavalo de Tróia é um dos tipos mais comuns. Ele é composto por arquivos de malware que afetam sites.

Mas não são apenas grandes marcas e sites populares que estão sendo atingidos. Proprietários de pequenas empresas também correm o risco de serem infectados por um vírus de Cavalo de Tróia.

No artigo de hoje, discutiremos sobre:

  • o que é esse vírus;
  • dicas sobre como detectá-lo e removê-lo;
  • quais indústrias estão mais sujeitas a um ataque cibernético;
  • 3 exemplos reais de sites invadidos;
  • ataques cibernéticos em empresas brasileiras.

Veja a seguir!

O que é um vírus Cavalo de Tróia?

Um vírus de Cavalo de Tróia é um tipo de malware projetado por hackers para se parecer com um arquivo legítimo. O nome desse vírus vem da mitologia grega, porque ele age exatamente como as tropas gregas que se esconderam dentro de um cavalo de madeira — que foi enviado como um presente, mas, na verdade, era uma manobra para invadir Tróia.

Um vírus de cavalo de Tróia se anexa a arquivos baixados da internet e, uma vez que a vítima baixe, abra ou execute o arquivo, o vírus se esconde em segundo plano.

Os hackers podem usar o vírus para obter acesso às informações dos usuários sem o conhecimento deles. Ele também cria um backdoor que lhes permite obter acesso ao sistema dos usuários e agir como um ransomware, exigindo que você pague uma certa quantia de dinheiro para recuperar a conta.

Um vírus Cavalo de Tróia pode excluir e modificar dados, bem como bloqueá-los e copiá-los.

Além disso, também pode causar interrupções no desempenho do sistema ou da rede. Eles não se espalham como vírus normais, mas ficam à espera e exploram os dados, além de baixar outros tipos de arquivos maliciosos no sistema infectado, incluindo sites.

Esse tipo de vírus pode infectar seu site por meio de arquivos ou mesmo pelo servidor em que está hospedado.

Como detectar e remover um vírus cavalo de Tróia

Um vírus Cavalo de Tróia pode aparecer em um sistema por meio da exibição de um erro de DLL, arquivos perdidos, remoção de firewalls ou sistemas falhando — ou você pode nem perceber que algo está errado. Depois de perceber o ataque cibernético, saber como remover o vírus é crucial.

Embora você possa tentar remover o vírus manualmente, lembre-se de que essa tarefa não é apenas demorada, mas também exige um grau de especialização técnica que a maioria dos proprietários de pequenas empresas não possui.

Por isso, é prudente usar uma ferramenta dedicada para limpar o malware do seu site. Ela analisará seu site, removerá manualmente qualquer ameaça e fará reparos quantas vezes forem necessárias até que esteja 100% limpo e seguro.

Você também deve garantir backups regulares em seu site. Eles são uma precaução de segurança, pois você pode facilmente restaurar seu site caso o pior aconteça.

Quais indústrias são alvos de hackers e por quê?

Quando se trata de sites, certos nichos são mais suscetíveis a ataques do que outros, como:

  • os que pertencem aos setores jurídico;
  • financeiro;
  • governamental;
  • e de educação.

Outra indústria que é altamente atraente para os hackers, especialmente nos últimos anos, é o setor de saúde. De acordo com a IBM, 2015 foi o ano da invasão em empresas de assistência médica, enquanto outro relatório mostra que um único registro do sistema de saúde pode chegar a US$500 na deep web.

Considerando que o seu relatório médico revela não apenas o número do seu CPF, mas também seu trabalho, endereço, informações sobre o cônjuge e filhos, é fácil entender por que o setor de saúde é tão interessante para os hackers.

Da mesma forma, as instituições financeiras podem revelar seus números de cartão de crédito e suas informações financeiras. Sites governamentais, educacionais e jurídicos também são alvos, pois têm informações valiosas e confidenciais, muitas vezes cobrindo uma grande base de usuários.

Independentemente do setor ao qual um website pertence, é seguro dizer que as consequências de uma violação de segurança podem ser bastante graves para seus usuários e clientes.

Depois que os dados são roubados, eles podem ser usados ​​de várias maneiras, por exemplo:

  • vendidos na deep web, onde outros criminosos cibernéticos podem fazer uso;
  • a identidade dos seus clientes pode ser roubada, o que prejudica a reputação da sua empresa e a sua pontuação de crédito;
  • os negócios, o website, o computador pessoal e outros dispositivos seus e de seus clientes podem se tornar o alvo da próxima tentativa de invasão;
  • a casa dos seus clientes pode se tornar alvo de um assalto;
  • as informações financeiras dos seus clientes podem ser usadas para fazer grandes compras on-line sem o seu conhecimento, o que resulta em grandes quantidades de dívida que você tem que pagar;
  • entre outras.

3 exemplos reais de sites invadidos por vírus cavalo de Tróia

Abaixo, você encontrará três exemplos de sites afetados por malwares como o vírus cavalo de Tróia:

1. Simplii Financial e Bank of Montreal (BMO) do Canadá

Em maio de 2018, dois grandes bancos canadenses tiveram que lidar com uma violação de segurança. As informações sensíveis e confidenciais de cerca de 90.000 clientes foram possivelmente afetadas por este ataque os hackers exigiram um resgate de US$1 milhão.

A BMO emitiu uma declaração após o incidente, alegando que não pagou o resgate, mas que está fazendo tudo o que pode para ajudar e proteger seus clientes, incluindo serviços de suporte e monitoramento de crédito.

2. BMW e Rolls Royce

Em 2017, uma falha de segurança foi descoberta em carros BMW e Rolls Royce com o software ConnectedDrive. Ele permite que você abra a porta do carro usando seu smartphone. Sendo assim, quando a vulnerabilidade do ConnectedDrive foi identificada, percebeu-se que o programa tinha sido usado para efetuar um roubo de carro da BMW.

Tanto a BMW, quanto a Rolls Royce lançaram um patch de segurança para o software em todos os carros afetados pelo hack.

3. Centro Médico Presbiteriano de Hollywood

Hollywood Presbyterian Medical Center foi vítima de um ransomware em 2016 e os agressores exigiram US$17.000 como resgate. Sua rede ficou inativa por uma semana antes que o hospital finalmente decidisse pagar o resgate, pois achavam que a “maneira mais rápida e eficiente de restaurar os sistemas e funções administrativas era pagar o resgate e obter a chave de descriptografia”.

Proteger seu site e remover malwares no minuto em que você tomar conhecimento da violação de segurança é crucial para manter seu site protegido contra ameaças on-line. Use as dicas deste artigo para proteger seu site e aprender a identificar ameaças comuns, como vírus de Cavalos de Tróia.

Ataques cibernéticos em empresas brasileiras

De acordo com uma pesquisa da Kaspersky, organização especializada em segurança virtual, houve um aumento de 330% no número de tentativas de ataques cibernéticos no Brasil em 2020. Os dados apontam que foram mais de 370 milhões de invasões a sistemas corporativos no país.

Outra pesquisa, feita pelo grupo Mz, aponta que os ataques cibernéticos contra empresas brasileiras cresceram 220% no primeiro semestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano anterior. O estudo mostra que as companhias de energia elétrica foram as que mais sofreram com atividades hackers, assim como o setor de saúde.

Isso está, de certa forma, ligado ao aumento no fluxo de empresas que entraram para o ambiente digital devido a pandemia. Por isso, é muito importante proteger o seu site ao máximo e tomar muito cuidado sempre.

Continue acompanhando o nosso blog para mais informações como essa mantenha seus clientes e seu site seguro com a GoDaddy!