Core Web Vitals — Entenda Os Indicadores De Performance e UX

Otimização de sites

Hoje em dia os empreendedores não podem mais fazer vista grossa quando o assunto é UX, experiência do usuário. Isso porque um site que proporciona uma navegação ruim pode afastar futuros clientes, e mais além: o Google considera métricas importantes para ranquear ou não sua página: é o Core Web Vitals.

Neste artigo, vamos apresentar esse novo conjunto de regras que o Google passou a levar em conta em 2020. Aqui você vai saber:

  • que é Core Web Vitals;
  • qual a importância do Core Web Vitals para SEO;
  • quais são as métricas que constituem o Core Web Vitals;
  • como medir o Core Web Vitals do seu site.

O que é Core Web Vitals

Core Web Vitals é um conjunto de métricas que trabalham para avisar ao Google como está a experiência do usuário em um site.  Essas métricas podem ser trabalhadas em todas as páginas e podem ser mensuradas por ferramentas próprias do Google, e cada uma delas se referem a pedaços do que, em conjunto, vai proporcionar uma experiência de navegação completamente otimizada. 

 Não é novidade que o Google leva em conta o tempo de carregamento da página. Em 2018 foi anunciado que esse número iria impactar na classificação de um site também para dispositivos móveis. 

Em 2020, foi anunciado que, além da agilidade da página ao carregar, o Core Web Vitals também levaria em conta outros pontos, como o tempo de respostas, estabilidade do conteúdo disposto e até rapidez das interações. 

O objetivo é simples: incentivar as empresas a fornecerem uma experiência de navegação cada vez mais qualificada, tanto em desktop quanto mobile, dispositivos móveis. 

Qual a importância do Core Web Vitals para SEO?

Você já deve saber a importância do SEO para conseguir levar um site até os usuários e, consequentemente, obter mais leads e vendas. Por isso, quando falamos de web vitals é importante saber que essas métricas andam de mãos dadas com as estratégias de SEO, na verdade fazem parte de uma estratégia de Search Engine Optimization. 

 Isso acontece porque, um site que não segue as recomendações ideais o Core Web Vitals, existem grandes chances dos usuários abandonarem a página e o próprio Google nem entregá-la para mais pessoas. 

Por isso, é essencial que a melhora da usabilidade (isso inclui jornadas intuitivas , um site estável e que carrega rapidamente) esteja no topo da lista de prioridades de qualquer empreendedor. 

Quais são as métricas que constituem o Core Web Vitals?

Antes de tudo é importante ter em mente que as regras impostas pelo Google sempre vão se modificar ao longo do tempo. Ou seja, conforme a tecnologia for evoluindo e as expectativas dos usuários também, o que estamos falando aqui, hoje, pode não ser mais aplicável (ou apenas se referir a uma parcela do que o Google vai levar em conta para ranquear um site). 

Os indicadores atuais de Core Web Vitals são focados, hoje, em: carregamento, interatividade e estabilidade visual. Essas três métricas são chamadas de LCP, FID, CLS e estão atreladas ao:

  • foco no usuário
  • capacidade de mensuração
  • diagnóstico
  • relação com outras métricas

 LPC (Largest Contentful Paint) – carregamento

O LCP é um indicador que está relacionado ao carregamento da página, ou seja, o tempo que o conteúdo mais pesado da página leva para carregar.

O próprio Google já apontou que 53% dos sites que demoram mais de três segundos para carregar nos dispositivos móveis são abandonados. 

Veja o que pode afetar negativamente o  Core Web Vitals LCP de uma paina:

  • servidor do site ruim: escolha um servidor que realmente atende às necessidades do site, seja compartilhado ou não;
  • falta de um CDN (Content Delivery Network). Ele ajuda no tempo de carregamento dos conteúdos das páginas do site.
  • configurações de cache. A dica é revisar a política de cache do site;
  • presença de JavaScript e CSS não utilizados;
  • conexões de terceiros, como pixels, que demoram mais para ser carregados;
  • tamanho dos conteúdos. Para otimizar, procure comprimir imagens, textos e vídeos do site antes da publicação.

First Input Delay (FID) – interatividade

Essa métrica do Core Web Vitals mede o tempo de resposta do site à primeira interação do usuário. Ou seja, após carregar, quanto tempo leva para a página abrir o conteúdo clicado primeiro, é justamente o “atraso de primeira entrada”.

A recomendação é que esse “atraso” não ultrapasse os 100 milissegundos, e o que pode afetar esse tempo são

  • JavaScript;
  • códigos da página;
  • códigos de terceiros.

Códigos e JavaScript muito pesados afetam o FID pois bloqueiam o browser de realizar ações (como responder ao clique do usuário).

Cumulative Layout Shift (CLS) – estabilidade visual

 Essa métrica refere-se o quanto a página muda de forma inesperada durante seu carregamento, como fontes, botões ou imagens. O que o dono do site precisa é que o indicador esteja baixo, afinal, quanto menos mudanças quer dizer que mais consiste é a página. 

Para explicar melhor sua importância para o user experience (UX), é só imaginar a situação em que, enquanto o site carrega, o usuário clica no botão de FAQ. Mas, pela mudança visual, o botão acaba mudando de lugar e o usuário, na verdade, clicou em um botão que direciona ele para a página Contato. Nada bom, certo?

O que pode afetar negativamente essa métrica de Core Web Vitals são:

  • mau uso de atributos de altura x largura em imagens e vídeos;
  • anúncios e conteúdos dinâmicos (é preciso “reservar” espaço na página para eles).

Agora que você já sabe o que impacta um site e impede (ou ajuda) a página de atingir aos números ideais de cada métrica veja como medi-los:

Por onde medir o Core Web Vitals do seu site?

Como falamos, o próprio Google disponibiliza ferramentas para que os donos dos sites possam medir seu web vitals. Cada ferramenta das citadas abaixo possuem métodos de uso diferentes, então, se você não está familiarizado com a combinação de resultados, é indicado contar com a ajuda de um especialista. 

 As opções são:

  • Chrome User Experience Report (CrUX);
  • PageSpeed Insights;
  • Google Search Console;
  • biblioteca JavaScript;
  • extensão Web Vitals  do Google Chrome;
  • Lighthouse;
  • WebPageTest.

Agora que você já entendeu o que é o Core Web Vitals e sua importância, confira também o artigo sobre Como Aplicar UX Para Vender Mais em Sua Loja aqui no blog da GoDaddy! 

Imagem de: pexels.com

Jornalista apaixonada por literatura, música e cinema. É Analista de Conteúdo na Agência Mestre e, antes disso, foi produtora editorial, assessora de imprensa e teve vários blogs ao longo do caminho. A escrita é sua paixão e acredita que a comunicação pode mover barreiras.