Formas de Pagamento — 4 Maneiras De Receber Pelas Suas Vendas On-line

Receba pagamentos da melhor forma!

Ao abrir uma loja virtual, muitos empreendedores focam no planejamento e nos produtos, mas se esquecem de um ponto extremamente importante: quais formas de pagamento disponibilizar e de que maneira integrá-las a seu site.

Atualmente, existem muitas alternativas e garantir a maioria delas — ou, ao menos, as mais utilizadas — vai aumentar suas chances de vendas. Por exemplo: se você não oferece uma opção que não precise de um cartão de crédito, você perde vendas para quem não pode usar esse método. 

Até porque, você não deve partir do pressuposto de que todo mundo usa o crédito. Apesar do Brasil ser o país que mais usa essa modalidade de pagamento — de acordo com dados apresentados pelo Minsait, temos 513 milhões de cartões em circulação, enquanto o México, segundo colocado, tem 160 milhões —, um levantamento da Neotrust | Compre&Confie mostra que 30% dos brasileiros usam o boleto.

Isso sem mencionar em novas soluções digitais que surgiram para revolucionar as formas de pagamento por meio da internet.

Desta maneira, ao planejar sua loja virtual, preste atenção nas principais tendências de transações financeiras e ofereça as mais importantes para os seus consumidores. Continue lendo para descobrir quais são!

Principais formas de pagamento on-line

O Brasil registrou no primeiro trimestre de 2021 um crescimento de 57,4% nas compras virtuais. É o que mostra a pesquisa realizada da Neotrust, que traçou um comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Aliás, falando no ano anterior, 2020 fechou com 73,8% de aumento nas transações por internet, segundo o índice MCC-ENET do Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net) e do Neotrust | Movimento Compre & Confie. 

O fator pandemia da covid-19 influenciou, obviamente. Mas, essa é uma tendência que pretende permanecer: as vendas digitais vieram para ficar. E, se você pretende fazer parte desse meio, precisa saber quais são as principais formas de pagamento on-line.

As mais utilizadas são:

  1. cartão de crédito;
  2. boleto bancário;
  3. carteiras digitais;
  4. débito, transferência e PIX.

Leia abaixo para entender melhor sobre cada um deles:

1. Cartão de crédito 

O cartão de crédito, como mencionado anteriormente, é a forma de pagamento mais utilizada na internet. A pesquisa do Neotrust | Compre&Confie descobriu que 64% dos usuários brasileiros preferem esse meio para finalizar suas compras.

E isso não é uma surpresa, considerando que este é o mais prático de todos os métodos. Lojas com um bom sistema permitem o salvamento dos dados do cartão para ser utilizado novamente em compras futuras, evitando que a pessoa tenha que buscá-lo e digitar os números todas as vezes que quiser comprar — bastando digitar o código de segurança da parte traseira para liberar o pagamento.

Mas, é claro, para oferecer esse tipo de sistema, é preciso, também, se preocupar com o armazenamento de informações e evitar que os dados dos clientes sejam vazados.

Então, adicione camadas de proteção, façabackups, encontre bons servidores, e tomar  outras providências, para ter um site com compra segura. Além disso, não se esqueça de garantir a instalação de um certificado SSL.

Além de proteger os dados, ele é o responsável pelo símbolo de cadeado que fica ao lado da URL do seu site. Ou seja, é uma maneira de comunicar ao consumidor que ele pode colocar seus dados no cadastro, aumentando a confiança entre os clientes.

Por fim, outra vantagem do cartão de crédito é a oportunidade de oferecer o parcelamento — o que é importante, principalmente, para quem costuma ter um ticket médio mais elevado. Quanto mais caro as pessoas tendem a pagar, mais as chances delas precisarem dividir o valor para se organizar financeiramente.

Lembrando que parcelar é uma prática muito comum entre os brasileiros. Inclusive, uma pesquisa do Datafolha lançada em fevereiro de 2021 mostra que 75% dos consumidores em nosso país costumam  fazer a divisão da quantia total de uma compra.

Quando questionados, 60% dos entrevistados afirmaram que o parcelamento tem uma importância de 9 a 10 (em uma escala até 10) para a saúde financeira. Aqui, a valorização se dá para as opções sem juros.

Ou seja: vale a pena oferecer opções de crédito para as principais bandeiras utilizadas no Brasil.

2. Boleto bancário

Apesar da popularidade do cartão, não se esqueça que os seus consumidores precisam de algumas formas de pagamento que não dependam de um vínculo com alguma instituição financeira. Então, o boleto se mostra como a melhor opção.

Ele é bem simples: ao finalizar a compra, é gerada uma fatura automática com um código de barras e um prazo para ser pago. Assim, a pessoa tem tempo de imprimir e ir a uma lotérica ou banca e pagar em dinheiro vivo, ou copiar o número do código para realizar o pagamento via débito por internet banking ou apps.

Inclusive, caso a pessoa não tenha como imprimir ou não use aplicativos de banco, é possível anotar o número e levar a um estabelecimento que receba pagamentos. Só é preciso ficar atento para o valor e evitar que o número esteja errado.

3. Carteiras digitais 

Essa tecnologia começou a passos lentos no início da década de 2010 aqui no Brasil, até que sofreu um “boom” a partir de 2020. Uma pesquisa do Serasa aponta que, em setembro de 2021, 63% já usaram algum tipo de carteira digital ao menos uma vez.

A mais tradicional — e internacional — é o PayPal. Porém, outras opções que acabaram se tornando mais populares nos últimos anos são PicPay e MercadoPago. Mais uma alternativa que tem um bom número de usuários é a Apple Pay, bastante utilizada entre quem possui iPhone.

4. Débito, transferência e PIX

Enquanto o cartão e o boleto acabam demorando um pouco para o faturamento cair na conta do lojista, e as carteiras ainda não são amplamente utilizadas por brasileiros, há como encontrar uma forma de pagamento mais instantânea e que deixe o fluxo de caixa das empresas mais ativo.

É o caso das opções de débito, transferência e PIX — o novo queridinho para pagar, pois permite que as pessoas transfiram rapidamente sem pagar taxa pela transação e, ainda, com dinheiro que cai na hora na conta do outro usuário.

Agora que já conhece suas alternativas de formas de pagamento para os clientes, comece a montar a sua loja virtual com a GoDaddy!

Isabela Guiaro é jornalista e Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Pós-graduada em Globalização e Cultura, é apaixonada por estudos relacionados à cultura latino-americana e pelo idioma espanhol, além de saber até demais sobre as indústrias musical e cinematográfica da América Latina. Conecte-se com Isabela pelo Twitter.