O que é Google Tag Manager e Como usar Dentro de Um Site?

Unifique suas tags!

Recolher resultados de seu site para analisar e ter métricas precisas é essencial, independentemente dos tipos de páginas que você controla e monitora. Para ter a maioria desses números, você precisaria adicionar tags, uma a uma. Para facilitar isso, é possível utilizar o Google Tag Manager.

Não sabe como utilizá-las e aproveitar os benefícios dessa automação na obtenção de números de suas páginas? Neste artigo nós explicaremos isso e também mostraremos para você o funcionamento do gerenciador de tags em seu site. Confira!

O que é uma tag?

As tags são, originalmente, códigos inseridos nas páginas para registrar algum tipo de atividade específica por parte de usuários. É possível adicionar códigos para registrar conversões, mensurar número de acessos, de onde vem o tráfego e/ou a conversão, entre outros.

Isso pode ser feito em qualquer página, incluindo landing pages, por exemplo, o que ajuda muito na hora de fazer um teste A/B ou coletar o número de downloads de um material rico.

Outro ponto importante envolvendo as tags é a integração de ferramentas externas. É por meio dos códigos inseridos que elas podem obter os dados da página e trabalhar com eles.

Dessa maneira, para que haja controle de tantos detalhes, é importante adicionar diversas tags às páginas. Isso exige, além da experiência de um desenvolvedor, um volume grande de trabalho. É exatamente isso que o Google Tag Manager busca evitar.

O que é o Google Tag Manager?

O GTM, como o Tag Manager é popularmente conhecido, trata-se de uma plataforma do Google para facilitar o uso de tags em páginas. Basicamente, ao invés de adicionar diversos códigos, é possível trabalhar com um só e, então, fazer o gerenciamento por meio dele de maneira prática e simplificada.

Além disso, inserir muitas tags no código do site faz com que o tempo de carregamento dele seja mais alto, o que é prejudicial para o rankeamento. Com uma única tag, isso não acontece.

A ferramenta permite que você faça esse gerenciamento em diversos sites, pela mesma conta do Google, identificando as tags com nomes específicos e determinando uma linha de análise particular, priorizando e ordenando como for ideal para suas mensurações.

Instalando o Google Tag Manager em seu site

Instalar o GTM em suas páginas é uma tarefa simples, que pode ser feita de duas maneiras, dependendo do seu CMS. Veja o passo a passo:

  1. acesse o site do Google Tag Manager;
  2. vá em “inscreva-se agora” e faça o login com sua conta Google;
  3. crie uma conta preenchendo o nome e decida se quer compartilhar os dados com o Google ou outros;
  4. configure o nome do contêiner (sessão onde ficarão armazenadas as tags);
  5. selecione “web” para usar.

Após dar o ok nessa etapa, você receberá em uma janela dois scripts em código, que devem ser colados o mais alto possível nae nade seu site. É aí que quem tem WordPress sai ganhando.

No CMS há diversas opções de plugins que podem facilitar muito a instalação da tag do Google Tag Manager, por meio de um pequeno código dentro das linhas dos scripts.

O funcionamento é simples: basta encontrar os números e letras correspondentes ao código único do GTM em seu script. Ele sempre começa com GTM-XXXXX e é conhecido como ID.

Encontrou? Então, instale o plugin em seu WordPress e coloque esse conjunto de caracteres lá, no espaço destinado à ID do GTM. Com isso, a tag já será inserida diretamente no código de sua página, reduzindo o trabalho necessário para instalar o Manager.

Integração GTM e Analytics

Você já parou para pensar em quantas informações diferentes o Analytics recolhe sobre seu site? Imagine se cada uma delas fosse uma tag no código da sua página! É basicamente o que acontece se você não usa o Google Tag Manager.

Porém, ao utilizá-lo, você pode adicionar a tag do Analytics diretamente na plataforma e, assim, evitar esse enorme volume de códigos afetando o carregamento de seu site, entre outros aspectos de sua performance.

Acionadores e variáveis

Além das tags, para lidar com o GTM, você precisa entender mais dois conceitos: acionadores e variáveis.

Os acionadores, do inglês “triggers” tratam-se de ferramentas que determinam quando uma tag é acionada. É possível configurá-los para cliques, carregamento de página, envio de formulário, entre outros.

Isso é bom para auxiliar na hora de montar estratégias e compreender, realmente, quais são as ações dos usuários em sua página — ponto essencial para propor melhorias e mudanças em certos pontos do site.

As variáveis são quesitos que estão inseridos dentro das tags, e são configuráveis pelo próprio Google Tag Manager. No caso do código do Analytics, por exemplo, é possível garantir mais praticidade ou velocidade nos monitoramentos, selecionando somente o que você desejar para as mensurações.

Comece a usar o Google Tag Manager agora mesmo e facilite a vida ao lidar com seu site! Para mais artigos, continue lendo o blog da GoDaddy Brasil.

Lucas Carvalho De Vivo
Lucas De Vivo é jornalista e trabalha como Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Até agora, todas as suas experiências profissionais foram dedicadas à área de conteúdo, e é ali que ele se encontra. Apaixonado pela escrita, acredita que qualquer hora do dia sem tomar café, se comunicar ou criar é tempo perdido. Adora conversar com proprietários de pequenas empresas — principalmente as mais disruptivas — e ter ótimas ideias com eles!