O que é SQL — Linguagem de Consulta Estruturada

Tudo o que você sempre quis saber sobre SQL!

Conhecer e entender alguns conceitos de programação é importante não só para profissionais da computação. Quem deseja desenvolver uma página virtual ou já fez essa tarefa, também precisa dominar certos pontos da tecnologia. É por isso que, neste artigo, você vai descobrir o que é SQL e para que ela serve. Tudo de uma forma simples e clara. 

Aproveite todas as informações e tenha um site muito mais funcional para todos os seus usuários! 

Entenda o que é SQL

A SQL é uma linguagem padrão para operação de bancos de dados. Assim sendo, sem a SQL não é possível explorar o armazenamento de informações do universo computacional. Na prática, essa tecnologia tem a capacidade de executar as seguintes ações no banco de dados: 

  • inserir;
  • excluir;
  • alterar;
  • selecionar; 
  • visualizar; 
  • juntar; 
  • ordenar
  • mesclar; 
  • intercalar.

Além disso, a SQL também consegue criar, alterar e remover as tabelas. Alterar estruturas de dados ou criar, excluir e remover relações entre as tabelas, importar ou exportar dados entre as bases, gerenciar usuários com permissões de acessos e mais. 

A história da SQL

Quando o assunto contempla o que é SQL, também é importante conhecer um pouco da história dessa grande tecnologia. Antigamente chamada de Structured English Query Language” (SEQUEL), foi desenvolvida nos anos de 1970 por profissionais da IBM, empresa norte-americana que trabalha com tecnologia da informação. 

O que nem todo mundo sabe é que a linguagem usada no banco de dados foi criada graças ao modelo matemático desenvolvido pelo professor Edgar Frank Codd alguns anos antes. 

Apesar de antiga, a SQL ainda é a principal base usada em diferentes bancos de dados. O sucesso e a permanência devem-se à simplicidade e à facilidade de uso. 

Partes da SQL

Agora que você já sabe o que é SQL e para que serve, podemos mostrar as partes da linguagem que atuam em três frentes: 

  • LDD
  • LMD
  • LCD

Mas, afinal, o que significam esses elementos e eles atuam no banco de dados? Veja a seguir! 

LDD

A LDD (Linguagem de Definição de Dados) é usada para os comandos de criação, alteração e remoção de tabelas, funções, índices, usuários, etc. 

LMD

Já a LMD (Linguagem de Manipulação de Dados) tem as funções de inserir, alterar, selecionar e remover especificamente os dados do banco. 

LCD

A LCD (Linguagem de Controle de Dados), por sua vez,  contempla a permissão ou o bloqueio de acesso dos usuários em um sistema que possui banco de dados. 

Bancos relacionais

É importante lembrar que existem duas categorias de banco de dados: relacional e não relacional. A SQL faz parte do primeiro tipo. 

O banco relacional nada mais é do que uma estrutura que organiza dados em linhas e colunas e que, também, depende da interação entre essas duas partes. Assim, tudo é criado e estabelecido em uma organização de tabelas. A SQL, então, tem o papel de fazer a comunicação entre os elementos tabelados.  

Mas por que o banco de dados é tão importante?

A necessidade de explorar o que é SQL está relacionada ao que representa um banco de dados. Mas, por que esse sistema de informações é tão crucial para casas virtuais, sejam elas institucionais ou e-commerces? 

O que acontece é que, para o desenvolvimento de um site, é necessário ter um banco de dados. No caso de e-commerces, por exemplo, é importante solicitar e, mais do que isso, guardar dados sobre nome completo, endereço, números do cartão de crédito dos clientes e mais, certo? 

Além disso, é necessário criar páginas de departamentos, categorias e produtos que tenham ligações entre si. Tudo isso pode ser feito com um banco de dados. 

Dicas para aplicar após a criação do seu site

Depois de usar a linguagem de programação e, consequentemente, o banco de dados para a criação da sua casa on-line, vale estar atento a algumas dicas para melhorar a navegação dos usuários. Afinal, sem isso, não é possível garantir atração, retenção e conversões. Confira alguns dos principais cuidados: 

  • arquitetura da informação: isso significa a disposição de todos os tipos de dados (produtos/serviços, categorias, departamentos, menu, etc.) dentro do seu site. É importante pensar que uma estrutura que seja visualmente agradável, além de prática e intuitiva para os usuários.
  • layout: a escolha do layout deve considerar o sentido estético e, ao mesmo tempo, funcional. Priorize cores, imagens e artes que facilitem a leitura e a navegação para as pessoas. 
  • responsividade: quando dizemos que um site é responsivo significa que ele carrega e funciona perfeitamente no desktop e, também, no mobile. Para isso, não utilize imagens grandes demais, esteja atento ao tamanho dos botões (devem ser fáceis para as pessoas selecionarem com os dedos) e mais. 

Gostou de saber o que é SQL e como ela funciona? Não deixe de conhecer as soluções digitais da GoDaddy para o seu site! Além disso, aqui pelo blog, você encontra muitas outras informações sobre como ter e gerenciar negócios on-line! Aproveite! 

Bruna Diniz
Buna Diniz é Jornalista e Analista de Marketing de Conteúdo na Agência Mestre. Nas horas fora do trabalho, cursa especialização em Língua Portuguesa, além disso, adora ler, ouvir música e assistir a documentários.