Repique no E-mail Marketing: Entenda o Que é e Para Que Serve

Não deu certo? Reenvie!

De fato, o “repique no e-mail marketing” não é um termo muito utilizado. Entretanto, ele faz referência a uma prática que pode realmente fazer a diferença em suas estratégias de divulgação e ações de engajamento.

Quer entender melhor sobre esse conceito e descobrir porque ele pode ser uma boa ideia para você melhorar seus resultados com e-mails? Confira este artigo da GoDaddy e coloque em prática!

 

O que é o repique no e-mail marketing?

O repique no e-mail marketing funciona, em resumo, como um reenvio seletivo de mensagens. É uma função que oferece a possibilidade de enviar novamente um e-mail somente para quem não abriu, não clicou ou não realizou qualquer ação que era esperada para aquela mensagem.

Ou seja: se o seu e-mail não impactou, você pode tentar de novo e ainda fazer as alterações que julgar pertinentes antes do reenvio.

Isso pode trazer bons resultados, pois com a possibilidade de enviar novamente a mensagem, há também a chance de acertar melhor o momento do usuário e garantir uma maior taxa de abertura, por exemplo.

Entretanto, para usar o repique no e-mail marketing de maneira efetiva, é necessário ter em mente alguns detalhes tanto de funcionamento quanto daquilo que se deve evitar. Veja!

 

Quando e para quê utilizar o repique no e-mail marketing? 

Apesar de parecer uma solução simples e extremamente positiva, já que evita o retrabalho de produção de e-mails, o repique deve ser usado no momento certo, da maneira exata. Caso contrário poderá ter efeitos inversos, e aumentar o número de retiradas de inscrições de uma newsletter, por exemplo.

 

Utilize o reenvio como um teste A/B

Como você pode alterar detalhes do e-mail que será reenviado, é uma boa ideia para fazer um teste A/B sem disparar as duas versões simultaneamente.

Envie uma mensagem e aguarde os resultados. Dias depois, reformule alguns pontos, como o assunto e o CTA, e faça o repique no e-mail marketing para quem não abriu ou não clicou. 

Dessa maneira, saberá quais são os quesitos que podem ter causado isso, e poderá criar uma lista do que funciona e do que não para as próximas campanhas.

 

Repique não deve ser aplicado a todas as mensagens 

O ponto principal aqui é: não ache que o repique vai solucionar todos os problemas de abertura de todas as suas mensagens. Utilizá-lo para toda a sua comunicação é um verdadeiro tiro no pé, porque você se tornará facilmente um número a mais na caixa de Spam.

Portanto, planeje-se para aplicá-lo somente àquelas mensagens que forem realmente importantes para sua estratégia e a da sua empresa. Alinhe com as equipes envolvidas e veja quais e-mails vocês não podem deixar passar, ok?

Para isso, sempre tenha noção dos dados médios de um envio, assim poderá mensurar exatamente qual é a métrica que está reduzida (e se está) referente a alguma mensagem, e isso facilitará a identificação daquelas que realmente precisam do repique.

 

Cuidado com a segmentação

O sucesso de um repique está diretamente ligado ao público para o qual ele é direcionado. Por essa razão, ter uma base muito bem segmentada é essencial para evitar problemas!

Imagine que você, por ter equívocos em sua divisão na base de e-mails, envia um mesmo e-mail em duas versões para alguém que já abriu o primeiro? Ou para dois endereços diferentes de um mesmo cliente?

Empresas que trabalham com públicos distintos, então, precisam ter ainda mais cuidado com isso.

Sendo assim, ao criar uma estratégia que envolva o repique, tenha em mente que sua base precisa estar extremamente organizada, ok?

 

Atente-se ao horário dos reenvios

Ao configurar um reenvio automático, você precisa ter muita certeza de que fará com que ele valha a pena. Portanto, nada de colocar qualquer horário ou data! 

Pense de maneira precisa: o que você deseja testar com esse repique no e-mail marketing da campanha? Quem você quer fisgar e por que, talvez, esse segmento de público não teria aberto a mensagem anteriormente?

Tudo isso precisa ser pensado e analisado na hora de criar a programação de um repique. Caso contrário ele será somente mais uma mensagem que pode ficar perdida em milhares de caixas de entrada por aí.

Gostou de entender melhor o que é o repique no e-mail marketing e como utilizá-lo? Aproveite para ver mais detalhes sobre esse tema no blog da GoDaddy Brasil!

Lucas De Vivo é jornalista e trabalha como Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Até agora, todas as suas experiências profissionais foram dedicadas à área de conteúdo, e é ali que ele se encontra. Apaixonado pela escrita, acredita que qualquer hora do dia sem tomar café, se comunicar ou criar é tempo perdido. Adora conversar com proprietários de pequenas empresas — principalmente as mais disruptivas — e ter ótimas ideias com eles!