SEO Para E-commerce — Como Melhorar Seu Ranqueamento Em 8 Passos

Rankeie seus produtos

Uma das melhores formas de ter tráfego na sua loja on-line é aparecer nos rankings das ferramentas de busca. Isso nem sempre é uma tarefa fácil, já que sites de e-commerce são mais focados em produtos do que em conteúdo. Ainda que o SEO para e-commerce possa ser desafiador, os resultados se pagam com o passar do tempo.

Nessa situação, números não mentem. Considere os dados da pesquisa “Como as pessoas encontram suas necessidades em momentos de comprar”, do Think With Google:

  • 93% das atividades on-line começam com a pesquisa;
  • 51% do tráfego vem de pesquisa orgânica, comparada a apenas 10% de pesquisa paga, 5% de redes sociais e 34% de todas as outras fontes;
  • mais de 40% da arrecadação é captada pelo tráfego orgânico;
  • 79% das pessoas tomaram ações relevantes com o celular antes de fazer a compra;
  • 39% das compras foram influenciadas por pesquisas relevantes.

Você nem sempre pode competir  com os grandões, mas pode focar em rankear bem com um produto individual e páginas de categorias para termos menos competitivos, como palavras-chave de cauda longa.

Como aparecer nos rankings de busca?

Ao buscar sapatos de mulheres, por exemplo, você pode perceber que as posições acima ficam com marcas mais conhecidas. As chances de você derrubar um desses é bem baixa. Mas isso não significa que você deveria desistir no SEO para e-commerce.

De fato, você pode alavancar palavras-chave de cauda longa — ou termos mais específicos e frases — para aumentar seu rankeamento e ganhar novos clientes.

Por exemplo: uma pesquisa por “sapatos de ciclismo feminino” ainda tem grandes nomes, mas esses resultados não estão limitados a eles. Focar nessas palavras pode gerar tráfego no seu site e te ajudar a fazer mais vendas.

Como aumentar o rankeamento com SEO para e-commerce em 8 passos

Um SEO para e-commerce bem sucedido é um pouco diferente do usado para um site de conteúdo. Você provavelmente terá mais páginas para otimizar com menos textos para alavancar. Além disso, o risco de conteúdo duplicado é muito maior.

Então, como você otimiza seu site de e-commerce?

  1. faça pesquisa de palavras-chave para páginas de produto e categorias;
  2. otimize suas páginas com títulos, meta descrições de heading tags;
  3. crie e otimize descrições de páginas e produtos;
  4. revise e redirecione URLs;
  5. melhore imagens para melhor carregamento;
  6. SEO técnico;
  7. adicione conteúdo para melhor SEO para e-commerce;
  8. não se esqueça da pesquisa pelo mobile.

Vamos começar!

Faça pesquisa de palavras-chave para páginas de produto e categoria

A pesquisa de palavras-chave não é somente sobre fazer um brainstorm e esperar que você encontre a melhor alternativa. Você pode criar uma lista de termos que o seu público está usando para encontrar os seus produtos.

Aqui estão algumas opções:

Google Keyword Planner

Você terá que criar uma conta gratuita no Google Ads para usar essa ferramenta, mas não precisa comprar nada ou adicionar o cartão de crédito para fazer a pesquisa. Já dentro, adicione algumas palavras-chave que você usaria para pesquisar a si mesmo. Importante: não use o nome da marca. Afinal, seu site irá provavelmente rankear bem para o seu próprio nome.

Com essas palavras, o Google te dará outros termos relacionados com uma pesquisa de volume. Você deve escolher as que mais têm a ver com o seu público e mostram a verdadeira intenção de busca — que é a razão pela qual você está fazendo a pesquisa. Eles estão buscando para aprender, entreter-se ou comprar?

Uma ótima forma de determinar as intenções de busca para o termo é usando uma página anônima de navegação. Ver os primeiros resultados te dará uma ideia se eles estão focados em compras ou não.

Outra forma de determinar a intenção de busca é por meio do custo por clique. Quando maior, indica que a intenção é comprar, porque as empresas que estão pagando por aqueles cliques estão dispostas a pagar ainda mais pela probabilidade de ROI. 

Os resultados das ferramentas de busca do Google são outra ótima forma de obter novas palavras-chave relacionadas. No final de cada página estão as buscas relacionadas ao termo original.

Previsão de busca pela Amazon

A Amazon, plataforma de busca em e-commerce mais poderosa no mundo, pode te ajudar a encontrar palavras-chave para a otimização de seu próprio site. Digite o termo desejado e a ferramenta Amazon Keyword Tool vai te mostrar frases populares relacionadas.

Ferramentas de SEO pagas

Mecanismos como Ahrefs te dão meios aprofundados para fazer a pesquisa, incluindo quias palavras-chave seus concorrentes estão usando. Ainda que seja pago, pode te economizar muito tempo e te dar insights poderosos.

Não importa qual opção de SEO para e-commerce você escolha, não pare em uma pequena lista de termos. Você precisará otimizar cada página, incluindo as de produto e categoria, com uma palavra-chave única.

Isso é mais fácil se criar uma planilha com todas as suas páginas, adicionando colunas para a palavra-chave que você vai direcionar para elas. Se quiser, pode usá-la para criar títulos, meta descrições e heading tags. 

Cada um desses elementos pode ter o termo pelo menos uma vez. Lembre-se de escrever para os leitores, não apenas para os mecanismos de busca.

Crie e otimize descrições de páginas e produtos

A descrição ajuda tanto os seus potenciais compradores como as ferramentas de busca a entender o que você está vendendo e as razões pelas quais os seus produtos são únicos.

Nas páginas otimizadas de categoria, você só precisa de um parágrafo ou dois para compartilhar sobre os itens e serviços. Não se esqueça de usar a palavra-chave.

Já as páginas de produtos devem ter mais conteúdo para ajudar a comunicar o valor, as características e benefícios do item e ajuda o comprador a tomar a decisão certa. Ela deve incluir:

  • descrição única de 150 a 200 palavras (ou mais) do produto;
  • três imagens otimizadas do produto — incluindo da aplicação do uso;
  • recomendações de compradores;
  • detalhes específicos que podem ser facilmente escaneados pelos usuários, como medidas, peso, requisitos, etc;
  • se possível, um vídeo de um produto em uso, descrevendo o porquê de ser melhor que o de concorrentes.

Otimização de URLs

URLs amigáveis não são apenas melhores para compartilhar, mas também importantes para se dar bem no SEO para e-commerce.

O Google prefere links pequenos e fáceis de ler. Se possível, limite a URL da página do produto para apenas o nome, sem a categoria.

  • ideal: www.seusite.com/palavra-chave-do-produto
  • aceitável: www.seusite.com/categoria/palavra-chave-do-produto
  • evite: www.seusite.com/categoria/palavra-chave-da-categoria/produto/palavra-chave-do-produto

Seu site pode ditar as escolhas para estruturas de URL. Antes de você mudá-las, rastreie as anteriores e use o redirecionamento 301 para chegar aos novos endereços.

Algumas plataformas fazem isso automaticamente, então verifique com o suporte ao cliente para descobrir o que você precisa fazer para que possa redirecionar os links.

5. Otimização de imagem

Imagens são a chave de um site de sucesso, mas, sem uma boa otimização, elas também podem prejudicar o SEO para e-commerce.

Você vai precisar encontrar a balança entre arquivos pequenos e qualidade de imagem para otimizar as suas imagens.

Na maioria dos casos, você deveria usar a extensão JPEGs que tem muita cor, e PNG para imagens simples. Teste muitos formatos e compressões para encontrar o melhor mix para o seu site.

Não se esqueça de incluir alt tags para todas as suas imagens otimizadas. Elas são usadas por leitores de tela para ajudar usuários com deficiência visual a navegar e usar o seu site, além de facilitar que as ferramentas de busca entendam do que se trata a foto.

SEO técnico

Um bom SEO para e-commerce vai além de apenas mensurar qual conteúdo está no seu site e em seus arquivos. Ainda existem elementos técnicos que podem contribuir para o rankeamento do seu site.

Melhore o tempo de carregamento

As taxas de abandono aumentam 50% se o seu site demora dois segundos a mais para carregar, e as de conversão caem 12% para cada segundo extra que leva. Otimizar suas imagens e remover elementos desnecessários aumenta o seu rankeamento e melhora o tempo de carregamento.

Crie e envie um mapa de site ao Google e ao Bing! Assim, você está informando sobre o seu site para os maiores mecanismos de busca do mundo. Além disso, essas ferramentas podem te alertar sobre problemas que eles encontrem em seu site.

Tenha um certificado de SSL válido

O certificado de SSL não é apenas para o seu carrinho de compras. Já que você pode coletar endereços de e-mail em outras páginas, ele irá proteger todos os dados.

A maioria dos navegadores agora apontam aos visitantes quando um site não é seguro — às vezes, inclusive, direcionando-os para outro lugar. A plataforma de hospedagem do site pode te ajudar com isso.

Se você usa a Loja Online da GoDaddy, ganha um certificado SSL como parte do pacote.

Facilidade de navegar

Dê aos clientes múltiplas maneiras de navegar pelo seu site — pela página inicial, para as subcategorias e buscas no site. As ferramentas de busca usam a navegação para garantir que eles vão encontrar todas as páginas do domínio.

Adicione breadcrumbs no layout

Falando em navegação, há outra forma que às vezes passa por despercebida e pode impactar no SEO para e-commerce e a usabilidade. 

As breadcrumbs (migalhas de pão) ajudam tanto os usuários como os mecanismos de busca a entender como as páginas estão relacionadas entre si. Essa ferramenta geralmente está disponível no tema da loja.

Remova links quebrados

Ninguém gosta de encontrar um erro HTTP 404. Para melhorar o SEO para e-commerce, remover links quebrados ao redirecionar o máximo possível para substituir páginas apropriadas. 

Você pode encontrá-los por meio de plug-ins como o Broken Link Checker do WordPress e o Google Search Console.

7. Adicione conteúdo para melhores buscas

A maioria dos e-commerces não têm muito conteúdo, o que dificulta conseguir um bom rankeamento. Você pode mudar isso simplesmente ao adicionar textos otimizados que também são úteis aos clientes, como:

  • infográficos;
  • guia de uso;
  • guia para presentes;
  • comparações;
  • perguntas frequentes.

Outro tipo de conteúdo que você pode adicionar ao seu site é avaliação. Ela beneficia o SEO para e-commerce, dando a oportunidade de rankear em termos de cauda longa, incluindo combinações de “nome do produto avaliação”.

Avaliações válidas também descrevem seu produto nos termos que os clientes usam — diferente da descrição para marketing — te dando ainda mais termos que você pode rankear com o tempo.

Por fim, avaliações pode ajudar a diferenciar seus produtos de outros que estão oferecendo serviços iguais ou similares.

8. Não esqueça a pesquisa via mobile

Com toda a conversa sobre como desenhar seu site para conversões e pesquisa, é fácil esquecer da importância da acessibilidade via mobile. Mas é difícil de ignorar o fato de que muitos de nós recorremos aos nossos dispositivos móveis na hora de pesquisar:

  • 88% dos usuários pesquisam no smartphone;
  • 65% das pessoas usam o celular no momento de comprar;
  • 40% das vendas de e-commerce durante os feriados de 2018 vieram de um smartphone;
  • 13% dos visitantes globais em e-commerces usaram smartphones.

Otimizar seu site para buscas no mobile usa todas as técnicas que já discutimos, com alguns elementos adicionais.

  • garanta que o seu site abre bem em dispositivos móveis: você já visitou um site que estava infestado de pop-ups e camadas e foi difícil de navegar?
  • verifique duas ou três vezes o tempo de carregamento: como consumidores de internet, queremos tudo rápido e mais rápido. Os dias de querer esperar meia hora para baixar uma música acabaram. Agora, se um site não carrega — especialmente nos smartphones — em segundos, nós apertamos o botão de voltar para os resultados;
  • as âncoras são prioridades: usar âncoras nas páginas para linkar internamente informações importantes, como avaliações e listas, faz o seu site mais fácil de navegar.

Desafios únicos no SEO para e-commerce

Sites de e-commerce passam por alguns desafios adicionais únicos que a maioria dos que são baseados apenas em conteúdos não sofrem, incluindo:

Conteúdo duplicado

Isso geralmente acontece quando existem muitas variáveis do mesmo produto e, quando o usuário seleciona uma variação diferente, o CMS anexa uma variante para a URL, tornando-a única. Quando isso acontece, todo o conteúdo é o mesmo, exceto para o número adicionado. Por exemplo:

  • www.seusite.com/categoria1/produto;
  • www.seusite.com/categora1/produto?azul

A não ser que o produto seja fundamentalmente diferente a ponto de que o novo conteúdo precise ser escrito, a URL deve ser a mesma quando o usuário muda entre essas variação.

Navegação multifacetada

São filtros colocados em grupos de produtos. É comum com categorias grandes, nas quais o site permite ao usuário reduzir o resultado ao adicionar características, como mostrar apenas os que têm quatro estrelas de avaliação em um tamanho específico.

O desafio é que que se seus filtros são rastreados, isso cria quase um número infinito de páginas e variações de produtos que geram conteúdo duplicado. 

Colocar o produto em múltiplas categorias

Esse problema não é uma preocupação com a maioria dos sistemas de gerenciamento. Inclusive, é muito útil ter produtos em múltiplas categorias para ajudar os usuários a encontrar o que eles estão buscando.

A questão é que isso resulta em múltiplas URLs para o mesmo produto. Por exemplo:

  • www.seusite.com/categoria1/produto;
  • www.seusite.com/categoria2/produto.

Você pode acabar com isso ao atualizar as URLs padrão, de modo que a categoria não é parte do endereço. Em alguns e-commerces, você pode definir uma categoria primária usada enquanto as outras são secundárias a essa.

Vale a pena fazer SEO para e-commerce

Melhorar o SEO para e-commerce requer várias ações, mas o retorno vale a pena. Com mais de 5.6 bilhões pesquisas por dia — 63 mil por segundo — investir nele pode te ajudar a crescer seu negócio.

Gostou de saber mais sobre SEO para e-commerce? Então continue lendo artigos aqui no blog da GoDaddy Brasil!

Isabela Guiaro é jornalista e Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Pós-graduada em Globalização e Cultura, é apaixonada por estudos relacionados à cultura latino-americana e pelo idioma espanhol, além de saber até demais sobre as indústrias musical e cinematográfica da América Latina. Conecte-se com Isabela pelo Twitter.