Veja Como Utilizar o Storytelling Para Vender Mais

Contar histórias = muito mais vendas!

Boas histórias empolgam, engajam, nos fazem querer ser mais e, muitas vezes, agir. Essa é a essência do storytelling: aproveitar as sensações trazidas por histórias incríveis e gerar mais interesse no público.

Usar essa técnica para aumentar suas vendas é algo realmente efetivo, mas para funcionar, é importante ter em mente que existem muitos detalhes na utilização das histórias, principalmente para estimular seu público. Quer algumas dicas? Confira este artigo!

O que é storytelling?

O termo storytelling ganhou muita importância nos últimos anos, ainda mais quando falamos de publicidade, conteúdo e áreas que trabalham diretamente com a criatividade. Trata-se do processo criativo de se utilizar histórias, personagens e acontecimentos para trazer relevância a algum produto ou serviço, tocando em outros pontos do interesse do público.

Normalmente, a técnica envolve também o uso de diversos tipos de mídia, principalmente o audiovisual. A ideia é persuadir e encantar os potenciais clientes, mais do que a publicidade básica, focada totalmente em vender por meio dos benefícios, que chega a ser invasiva em certos momentos.

Por que usar storytelling?

Quem não gosta de ler e conhecer boas histórias, não é mesmo? É só perceber a quantidade de novelas, filmes e livros de diversos gêneros que são lançados todos os anos. Ainda que todos não virem verdadeiros fenômenos de vendas, sempre garantem bons grupos de fãs. Partindo dessa ideia, usar histórias para cativar seu público parece ótimo, não?

Narrativas tocam o público em um lado que não é, exatamente, o da necessidade, o do impulso para a compra. Elas estimulam sentimentos e podem trazer à tona memórias e outras sensações agradáveis, tudo por meio da lembrança.

Esse, aliás, é um dos principais pontos do copywriting: focar na emoção, e assim levar o público à descoberta das necessidades e, então, à posterior aquisição do produto ou serviço.

Como utilizar o storytelling para vendas?

Gerar desejo pela compra no consumidor é considerado uma ciência e envolve diversos aspectos de neurolinguística, respostas involuntárias e outros elementos. Por outro lado, a história deve ter um foco maior na arte.

Sendo assim, a ideia do storytelling, quando voltado para vendas, é mudar o comportamento e/ou a visão do consumidor por meio da criatividade. Veja algumas maneiras de chegar lá:

1. Aposte em histórias reais

O principal ponto no storytelling é a conexão.

Embora seja fácil de nos conectarmos a histórias fantasiosas, com elementos que fogem da nossa realidade cotidiana, é ainda mais simples nos sentirmos parte de acontecimentos reais. Isso porque podemos compará-los à nossa vida e estimular lembranças que nos fazem bem.

Imagine, por exemplo, uma história sobre a casa da avó, que cozinha, ou uma tarde com os pais no parque. Esses exemplos podem trazer alguma conexão com todos que leem, e isso faz com que as emoções fiquem mais aflorados.

2. Invista em diversas emoções

As histórias precisam ter tons diferentes para ocasiões distintas. Existirá, sim, o momento de ser um pouco mais agressivo, ou de trazer reflexão sobre problemas. É importante explorar os aspectos possíveis da interpretação das narrativas para estimular diferentes gatilhos mentais.

Não adianta somente investir em histórias que façam as lágrimas caírem ou que tragam algum tipo de aflição para o público, fazendo-o agir rapidamente. O equilíbrio é necessário e pode trazer bons resultados para suas empreitadas no storytelling. Pense nisso!

3. Aproxime a história do público

Além de a sua história ser real, ela deve estar ligada às preocupações e dores do público. Isso ajuda a prender os leitores e também aumenta a confiança que terão em sua história.

Estude as dores da sua persona, descubra quais são as principais e veja como explorar isso em uma narrativa. Ao ver que a sua empresa o entende e se identificar com a história, o consumidor se sentirá mais confortável e acolhido, e assim lembrará de sua marca quando precisar de um produto ou serviço específico, com o qual você puder ajudar.

4. Conte histórias de diferentes formas

Um dos principais aspectos do storytelling é o uso das estratégias multimídia. Com tantos recursos disponíveis atualmente, é crucial diversificar a maneira de apresentar as narrativas e, então, transformá-las em algo mais “omnichannel”.

Pense em criar mais do que uma história, mas sim uma atmosfera em torno do que você deseja contar. Invista nas redes sociais, em vídeos com e sem áudio, imagens, banners, artigos, cartas de venda… Enfim, em todas as possibilidades que tiver para que seu roteiro envolva, de fato, os seus potenciais clientes.

Aplicar o storytelling aos seus conteúdos, e-mails marketing e outros materiais fará muita diferença em seus resultados. Mostre como a sua empresa pensa de um jeito diferente, exponha sua marca de maneira lúdica. A ideia aqui é mudar o jogo!

Gostou das dicas? Confira mais no blog da GoDaddy Brasil!

Lucas Carvalho De Vivo
Lucas De Vivo é jornalista e trabalha como Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Até agora, todas as suas experiências profissionais foram dedicadas à área de conteúdo, e é ali que ele se encontra. Apaixonado pela escrita, acredita que qualquer hora do dia sem tomar café, se comunicar ou criar é tempo perdido. Adora conversar com proprietários de pequenas empresas — principalmente as mais disruptivas — e ter ótimas ideias com eles!