Veja Como Utilizar o Storytelling Para Vender Mais

Contar histórias = muito mais vendas!

Boas histórias empolgam, engajam e, muitas vezes, nos levam a querer fazer alguma coisa. Essa é a essência do storytelling: aproveitar as sensações trazidas por histórias incríveis para gerar mais interesse no público e levá-lo a tomar uma decisão ─ que, quem sabe, pode ser comprar o seu produto.

Usar essa técnica para aumentar as suas vendas pode ser  realmente efetivo, mas, para funcionar, é importante ter em mente que existem muitos detalhes na utilização das histórias, principalmente para estimular seu público. Quer algumas dicas? Confira este artigo!

Neste texto você verá:

  • o que é storytelling?
  • por que usar storytelling?
  • como utilizar o storytelling para vendas?
  • a jornada do herói: como contar uma história incrível em 12 passos.

O que é storytelling?

O termo storytelling ganhou muita importância nos últimos anos, ainda mais quando falamos de publicidade, conteúdo e áreas que trabalham diretamente com a criatividade. 

Trata-se do processo criativo de utilizar histórias, personagens e acontecimentos para trazer relevância a algum produto ou serviço, tocando em assuntos não relacionados à marca que o público possa se interessar. 

Normalmente, a técnica envolve também o uso de diversos tipos de mídia, principalmente o audiovisual. A ideia é persuadir e encantar os potenciais clientes, mais do que a publicidade básica, focada totalmente em vender por meio dos benefícios, que chega a ser invasiva em certos momentos.

Um exemplo incrível de storytelling aplicada à divulgação de um produto é este comercial da Apple:

Ele narra uma história que poderia estar acontecendo comigo, com você ou com o seu cliente, e consegue encaixar o produto como um elemento transformador dessa pessoa. Genial, não é? 

Por que usar storytelling?

Quem não gosta de ler e conhecer boas histórias, não é mesmo? 

É só perceber a quantidade de novelas, filmes e livros de diversos gêneros que são lançados ano após ano. Ainda que todos não virem verdadeiros fenômenos de vendas, sempre garantem bons grupos de fãs. Partindo dessa ideia, usar histórias para cativar seu público parece ótimo, não?

Narrativas tocam o público em um lado que não é, exatamente, o da necessidade, o do impulso para a compra. Elas estimulam sentimentos e podem trazer à tona memórias e outras sensações agradáveis, tudo por meio da lembrança.

Esse, aliás, é um dos principais pontos do copywriting: focar na emoção para levar o público à descoberta das necessidades e, então, à aquisição do produto ou serviço.

Como utilizar o storytelling para vendas?

Gerar desejo pela compra no consumidor é considerado uma ciência e envolve diversos aspectos estudados na neurociência, respostas involuntárias e outros elementos. Por outro lado, a história deve ter um foco maior na arte.

Sendo assim, a ideia do storytelling, quando voltado para vendas, é mudar o comportamento e/ou a visão do consumidor por meio da criatividade. Veja algumas maneiras de chegar lá:

1. Aposte em histórias reais

O principal ponto no storytelling é a conexão.

Embora seja fácil nos conectarmos a histórias fantasiosas, com elementos que fogem da nossa realidade cotidiana, é ainda mais simples nos sentirmos parte de acontecimentos reais. Isso porque podemos compará-los à nossa vida e estimular lembranças que nos fazem bem.

Imagine, por exemplo, uma história sobre a casa da avó, que cozinha, ou uma tarde com os pais no parque. Esses exemplos podem trazer alguma conexão com todos que leem, e isso faz com que as emoções fiquem mais afloradas.

2. Invista em diversas emoções

As histórias precisam ter tons diferentes para ocasiões distintas. Existirá, sim, o momento de ser um pouco mais agressivo, ou de trazer reflexão sobre problemas. É importante explorar os aspectos possíveis da interpretação das narrativas para estimular diferentes gatilhos mentais para venda.

Não adianta somente investir em histórias que façam as lágrimas caírem ou que irão trazer algum tipo de aflição para o público, fazendo-o agir rapidamente. O equilíbrio é necessário e pode trazer bons resultados para suas empreitadas no storytelling. Pense nisso!

3. Aproxime a história do público

Além de a sua história ser real, ela deve estar ligada às preocupações e dores do público. Isso ajuda a prender os leitores e também aumenta a confiança que terão no que está sendo contado.

Estude as dores da sua persona, identifique quais são seus principais problemas e veja como explorar isso em uma narrativa. Ao ver que a sua empresa o entende e se identificar com a história, o consumidor se sentirá mais confortável e acolhido, e assim lembrará da sua marca quando precisar de um produto ou serviço que ela ofereça.

4. Conte histórias de diferentes formas

Um dos principais aspectos do storytelling é o uso das estratégias multimídia. Com tantos recursos disponíveis atualmente, é crucial diversificar a maneira de apresentar as narrativas e, então, transformá-las em algo mais “omnichannel” ─ ou seja, disponível em diversos canais de comunicação.

Pense em criar mais do que uma história, mas sim uma atmosfera em torno do que você deseja contar. Invista nas redes sociais, em vídeos com e sem áudio, imagens, banners, artigos, cartas de venda… Enfim, em todas as possibilidades que tiver para que seu roteiro envolva, de fato, os seus potenciais clientes.

Aplicar o storytelling aos seus conteúdos, e-mails marketing e outros materiais fará muita diferença em seus resultados. Mostre como a sua empresa pensa de um jeito diferente, exponha sua marca de maneira lúdica. A ideia aqui é mudar o jogo!

A jornada do herói: como contar uma história incrível em 12 passos

Você pode até nunca ter ouvido falar sobre a jornada do herói, mas, com certeza, conhece esse tipo de narrativa. Ela surgiu a partir de uma análise do acadêmico Joseph Campbell, em seu livro O Herói das Mil Faces.

Em seus estudos, ele descobriu quais são os ingredientes principais de uma boa história. Essa descoberta fez tanto sucesso que essa técnica de narrativa é utilizada para criar o roteiro da maioria dos filmes que conhecemos hoje.

Veja abaixo os 12 passos para construir uma boa história e repare como todos os filmes de super-herói, por exemplo, seguem essa mesma lógica.

1. O mundo comum

Esse primeiro momento corresponde à ambientação da história. É aqui que você vai apresentar o herói, o mundo que ele está inserido e mostrar que ele leva uma vida comum.

2. O chamado para a aventura

Toda história precisa de um evento que tira o herói principal da sua zona de conforto. Aqui ele se depara com um conflito que o convida para uma missão, que o incentiva a experimentar algo novo.

O desafio deve estar relacionado a algo importante, como manter a sua própria vida, salvar a família, conseguir dinheiro para pagar algum tratamento de saúde e por aí vai.

3. Recusa do chamado

Ao se deparar com um desafio inusitado, é normal que surja o medo ou a insegurança. Com isso, o herói diz para si mesmo que não se importa com isso, que vai encontrar outra alternativa ou que não consegue realizar a missão.

Ele pensa no quanto a sua vida é confortável atualmente e prefere ficar da forma que está, mas o conflito nunca deixa de incomodá-lo. 

4. Encontro com o mentor

Se a história acabasse nesse momento, ela não valeria a pena ser contada, concorda? Então o herói precisa de um empurrãozinho para se jogar de cabeça na aventura. Para ajudá-lo com isso, acontece o encontro com o mentor, que é alguém ou algo que vai incentivá-lo a abraçar a missão.

Esse mestre pode ser alguém que dê um conselho, uma experiência com o sobrenatural ou qualquer coisa que dê ao herói a força e a motivação necessárias para abraçar a sua jornada.

5. A travessia do primeiro limiar

Agora, chegou o tão esperado momento do herói, finalmente, abandonar a sua vida monótona rumo ao desconhecido. Pode ser uma mudança de cidade, aceitar um novo emprego ou ir em uma missão intergaláctica para salvar o mundo de um meteoro. 

6. Provas, aliados e inimigos

Com o pé na estrada, o herói começa a enfrentar as suas primeiras provações, fazer aliados e encontrar inimigos. Gradualmente, ele vai passando por desafios que vão testando as suas habilidades, de modo que ele vai se fortalecendo cada vez mais.

7. Aproximação da caverna secreta

Toda essa jornada vem sendo cansativa. O herói sente falta do conforto de casa e começa a se questionar se tudo isso, realmente, vale a pena. Esse momento de introspecção é a chamada caverna secreta. 

8. A provação

Mas agora já é tarde demais para voltar atrás e o herói se vê diante da sua maior prova. Um teste de extrema dificuldade, um inimigo letal ou um grande conflito interior, nesse momento ele estará passando por uma situação que nunca imaginou ser capaz de superar.

Para ter sucesso, ele precisa se lembrar de tudo o que aprendeu ao longo de sua jornada e achar uma saída. 

9. A recompensa

Após essa árdua batalha, o herói merece uma recompensa, não é mesmo? Mas mais do que atingir o objetivo que precisava, esse momento marca a transformação do nosso personagem em uma pessoa melhor.

10. O caminho de volta

O caminho para casa não é tão assustador quanto o da ida. Afinal, o herói já passou por todos os desafios que precisava superar. O sentimento é de missão cumprida, mas esse trajeto é marcado por uma reflexão, o momento em que ele se pergunta o que irá fazer após tamanha mudança em sua vida.

Ele irá usar para si os louros da vitória ou irá contribuir para um bem coletivo maior?

11. A ressurreição

Você achou que estava tudo bem? Não! O inimigo ressurgiu quando ninguém esperava, nem mesmo o próprio herói. É hora de reunir forças e partir para a sua última batalha!

Aqui, não está em jogo a vida ou o objetivo do herói, mas sim a saúde, segurança ou qualidade de vida de outras pessoas ao seu redor.

Ao derrotar de vez o seu inimigo, o herói completou a sua transformação e pode, de fato, renascer e compartilhar com o mundo a sua mudança.

12. O retorno com o elixir

De volta para casa, finalmente o nosso herói pode ser reconhecido pela sua vitória e fica claro que a sua vida nunca mais voltará a ser a mesma. Afinal, ele é uma nova pessoa após tantas provações.

Com esses 12 passos, é possível contar uma história que, de fato, prende a atenção do público e, consequentemente, ajuda sua empresa a vender mais. Quer saber mais sobre como aplicar essa técnica na construção dos seus materiais? Leia também o artigo sobre como usar o storytelling para contar a história da sua empresa e veja como criar conteúdos incríveis!

Lucas Carvalho De Vivo
Lucas De Vivo é jornalista e trabalha como Analista de Conteúdo na Agência Mestre. Até agora, todas as suas experiências profissionais foram dedicadas à área de conteúdo, e é ali que ele se encontra. Apaixonado pela escrita, acredita que qualquer hora do dia sem tomar café, se comunicar ou criar é tempo perdido. Adora conversar com proprietários de pequenas empresas — principalmente as mais disruptivas — e ter ótimas ideias com eles!